NOVA MUTUM, 12 de Agosto de 2022
icon weather 20 º 38 º
DÓLAR: R$ 5,07
Logomarca

LUCAS DO RIO VERDE Quinta-feira, 09 de Junho de 2022, 15:31 - A | A

SAÚDE

Lucas do Rio Verde registra aumento nas notificações de dengue em 2022

Denúncias sobre possíveis focos de dengue podem ser feitas pelo número (65) 3548-2508

CenárioMT com Assessoria
Lucas do Rio Verde-MT

Foto: Rayan Nicacio

image

Engana-se quem pensa que em período de seca e calor não precisamos tomar cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. A Secretaria de Saúde de Lucas do Rio Verde, por meio da Vigilância Sanitária, alerta que é importante combater o mosquito durante todo o ano, seja na época de chuva ou de estiagem.

Lucas do Rio Verde registrou um aumento considerável nos casos notificados de dengue, entre a primeira e a vigésima segunda semana epidemiológica, período compreendido até 08 de junho de 2022, a cidade contabilizou 2.841. O número já é o maior dos últimos três anos, uma vez que, durante o ano todo, em 2019 foram registrados 516 casos notificados; em 2020 foram 1.736 casos notificados de janeiro a dezembro; e no ano de 2021 o número é de 344 casos notificados.

Os bairros que apresentaram os maiores casos de notificados de dengue foram: Bandeirantes, Rio Verde, Jardim Primavera, Tessele Júnior e Parque das Américas.

A supervisora da Vigilância em Saúde, Claudia Regina Engelmann, avalia que o cenário é de atenção. “O cuidado inicia dentro de casa, por todos nós, se atentar nos possíveis focos, e precisamos da colaboração da população na vistoria dos seus domicílios, terrenos, em tudo que possa acumular água, como calhas, pneus, vasos de plantas, lonas. São locais em que o mosquito se prolifera e carrega o vírus da dengue, e a maioria dos focos encontrados é nos domicílios. Também orientamos para procurar ajuda quando tiver sintomas”, pontua.

Denúncias sobre possíveis focos de dengue podem ser feitas pelo número (65) 3548-2508.

Medidas preventivas – O trabalho de rotina dos agentes é visitar domicílios, eliminar focos e remover reservatórios, com a ajuda do morador. Em casos notificados e confirmados de dengue, os agentes ainda realizam o bloqueio de transmissão com a bomba costal motorizada.

Principais criadouros – O lixo doméstico ainda é um dos principais focos do Aedes nas residências. Em seguida, depósitos móveis (vasos, frascos, pratos, pingadeiras e bebedouros); depois vem pneus e outros materiais rodantes, depósitos como barril, tanque e poços, entre outros.

Dicas de prevenção – Para reduzir a incidência da doença, a população deve ser consciente e contribuir eliminando água parada, tampando tambores, poços, cisternas e reservatórios de água e colocando areia fina na borda dos recipientes com plantas e bebedouros de animais de estimação. Também é preciso se atentar para os suspiros das fossas para que não fiquem abertos, tampando com tela ou uma meia velha.

Sintomas das doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti:

Dengue – febre alta, dor de cabeça, dor muscular, dor ao movimentar os olhos e manchas vermelhas pelo corpo.

Chikungunya – febre alta, dores no corpo, dores intensas e inflamações nas articulações.

Zika – vermelhidão e coceira em todo o corpo, febre baixa, olhos vermelhos sem secreção, dores nas articulações.

Dados de 2022, retirados do Dengue Online no dia 08/06/22, às 8h



Comente esta notícia